| Apresentação | A Mata dentro | Agências de Turismo | Aventuras Radicais | Trilhas e Caminhadas | Estudos do Meio |
| História de Brotas | Mais sobre Brotas | Como Chegar | Dormir e Comer | Cultura e Agitos | Reportagens | Mensagens |
| Ecologia em Fotos | Personalidades | Hot Links | Livro de Visitas | Humor | Não achou o que queria? |

A HISTÓRIA DE BROTAS


O salto de Brotas em 1957

INTRODUÇÃO:

Brotas é uma cidade de 161 anos (em 2000) que floresceu na fase áurea do café e com a crise do mesmo decaiu. É o que a literatura chamou de cidades mortas. Por isso os casarões ostensivos presentes na cidade. O município possui uma área de 1.101 km² , tem 18.867 habitantes, sendo 16.120 na cidade e 2.747 na zona rural (avaliação preliminar do IBGE para o censo 2000) e crescimento de 2% ao ano. Sua economia baseia-se na pecuária e culturas perenes e semi-perenes.

Sua vegetação se compõe de cerrado e mata de planalto que é uma variação da mata atlântica. Sua fauna é constituída por aves como: marreco, tico-tico, periquito, seriema, tuim, gavião, anu preto, entre outros. E também por espécies bem típicas como: tatu-galinha, veado, gambá, capivara, e o já ameaçado de extinção: lobo-guará.

Nós vamos conhecer a bacia do Rio Jacaré Pepira que pertence à bacia do Rio Tietê e ocupa uma área de 2.612 Km2.
Clube

Clube de natação Santa Cruz no Rio Jacaré - anos 40.

O rio Jacaré Pepira nasce na divisa entre São Pedro e Brotas, na Serra de Itaqueri numa altura de 960 m e após um trecho de 174 Km formando cachoeiras e várzeas exuberantes, deságua no rio Tietê a aproximadamente 400m de altitude no município de Ibitinga ( notem a diferença de nível entre a nascente e a foz). passa pelos municípios de Brotas, Bocaina, Ribeirão Bonito, Bariri, Boa Esperança do Sul, Dourado, Jaú, Dois Córregos e Itaju.

O município é muito rico em recursos hídricos. Possui muitos rios , ribeirões e nascentes, sendo esse um fator que possivelmente tenha contribuido para a escolha do nome da cidade.

O clima é tropical com alternância de estação seca e úmida. Ou seja: invernos secos e verões chuvosos.

Com relação a sua geografia, é formada por "cuestas" (sã o pacotes de rochas alternadas, de idade e dureza diferentes. A rocha mais mole é permeável, sendo portanto percolada pela água e, quando esta encontra um rocha mais dura, forma-se a cachoeira).

INÍCIO DA POVOAÇÃO:

Por volta de 1835 a 1840 foi construída uma capela onde é atualmente a Igreja de Santa Cruz. O território, inicialmente, pertencia às sesmarias da região de Araraquara e era recortado pelas trilhas de expansão de Minas Gerais para o interior do Estado. Os primeiros a se fixarem na região foram famílias mineiras.

Brotas tornou-se distrito de Araraquara em 1846, sendo em 1853 transferido para Rio Claro; tornou-se município em 1859 e cidade em 1894. O aniversário da cidade é comemorado no dia 03 de maio, por ocasião de uma antiga comemoração católica, a de Santa Cruz.
antiga

Antiga Matriz

Capela

Capela de Santa Cruz

A origem do nome Brotas recebe quatro hipóteses, as 3 primeira fantasiosas: Brotas, de olho d'água/ brota d'água; Brotas de broto de mato/ capim, que brotava após pousadas dos trilheiros, Brotas como derivativo de "bolotas", bolos característicos fabricados no lugar e a última, a mais plausível, de acordo com o estudioso lisboeta Miguel Monteiro, que seu nome tenha derivado do nome da Nossa Senhora das Brotas, em Portugal, da qual foram devotas as fundadoras de Brotas, entre elas Dona Francisca Ribeiro dos Reis.
Imagem

Imagem de Nossa Senhora das Brotas.

Brotas teve sua fase de melhor desenvolvimento nas décadas de vinte e trinta, época de expansão do café para o interior paulista, por isso há tantos casarões na cidade.

Viveu em função desta atividade econômica até sua crise definitiva. É marcante a presença de imigrantes italianos e seus descendentes que tiveram influência nos rumos políticos da cidade.

Se você quiser conhecer os eventos mais relevantes da história de Brotas desde o século XVIII até os dias de hoje, siga a "linha do tempo", que faz parte do livro Brotas, Cotidiano & História, de autoria de Leila Bussab, Adriana Ramos, Monica de Souza e Silvia Sansoni, publicado pela Prefeitura de Brotas, em 1996, clicando aqui. Agradecemos a colaboração muito gentil das autoras e da Prefeitura.

carnaval

Carnaval de rua antigo

Antigo

Antigo Cine Avenida

A crise do café trouxe um período de estagnação econômica ao município que na época perdeu população para os grandes centros urbanos. A taxa de crescimento da população tornou-se positiva a partir da década de oitenta, culminando no aumento de 3.134 habitantes pelo censo de 1991.

Atualmente, o município ainda possui uma economia predominantemente agrícola. Destaca-se, também, a agroindústria da cana, que hoje gera a maior parte da mão-de-obra.
Grupo

Grupo Escolar Dona Francisca dos Reis

Festa

Festa de Santa Cruz (antiga).

Considerando-se a tradição agropecuária e os recursos naturais do município, cachoeiras, matas preservadas e serras, há planos de desenvolver uma economia turística com base no ecoturismo (caminhadas, competições esportivas junto à natureza, passeios ecológicos, etc.) e no turismo rural (passeios a fazendas históricas e de produção agropecuária).

RECURSOS HÍDRICOS:

Os rios e riachos ocupam uma área aproximada de 44.400 ha. Nascem num planalto, "caindo" pela face oeste da serra de Brotas, principalmente o rio Jacaré Pepira que recebe os córregos Porto do Coqueiro, Recreio e Ribeirão Recreio.

Na várzea do rio, recebe o Cassorova (formado pelo Ribeirão dos Pintos, Jerivá e Pinheirinho). Abaixo deste, ainda pela margem direita, ele recebe o Tamanduá (que vem do alto da serra de Itaqueri e Brotas (ou São Pedro).

A vazão média do rio Jacaré é de 9 m3/segundo. Isso formado na sua cabeceira onde foi represado pela CESP para produção de energia elétrica (hoje desativada) uma ponte mais baixa. O Cassorova tem vazão aproximada de 3,5 m3/segundo e ao redor de 12 km de comprimento. O Tamanduá possui vazão de mais ou menos 2,0 m3/segundo e ao redor de 12 km de comprimento; já o Jacaré Pepira possui comprimento ao redor de 16 km.

ASPECTOS ECONÔMICOS:

· Principais atividades econômicas do município: agropecuária e agroindústria canavieira.

· Principais culturas: cana-de-açúcar e laranja, vindo a seguir o café e o milho. Está havendo também muito interesse no cultivo de frutas para a industrialização, como pêssego, figo, nectarina, goiaba e outros (Fazenda Taperão).

· Na pecuária temos grandes grupos de criadores de gado de corte e reprodutores (grupo Atalla e Manah). O gado leiteiro também se destaca com os laticínios Tavolaro e Smaniotto.

· Na criação de suínos, destaca-se a fazenda Santo Inácio de Loyola, por sua tecnologia. Existem também inúmeras granjas de frango para corte, que funcionam no sistema de integração.

· Na indústria, ressaltamos a destilaria Paraíso, que por ser de maior porte emprega um grande número de pessoas. Destaca-se, dentro da pequena indústria, a de varas de pesca pela quantidade e qualidade das mesmas.

· Outras pequenas indústrias são: calçados, roupas e bancos de jardim.

· Atualmente, a cidade de Brotas é conhecida como " A Capital do Ecoturismo".
forward
Mais sobre Brotas